terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Parabéns Pedrinho (cuida-te rapaz, que não estás a ficar mais novo)

Isto está muito, muito atrasado...
Tenho passado menos tempo a desenhar, por outro lado, tenho passado mais tempo a tocar guitarra e a compor...
Não tenciono deixar de fazer estas pranchas sobre a vida triste que levo (já sei, já sei, vida triste levam aqueles povos como os do Haiti, mas como bom português, não há vida triste como a minha), mas é inevitável que o ritmo se altere e deixe de ser regular.
Tenho pena que assim seja, sou um indívuo defeituoso e também me custa não conseguir lidar com as minhas falhas psicológicas, que afectam a minha produção não-laboral.
Por isso, tenham paciência (ó vós três ou quatro que acompanhais este blog), a coisa não acabou, apenas sai quando sair...

Esta ilustração é um exemplo do meu falhanço. A ideia era pintar com detalhe, todo o fundo, à semelhança do que acontece na animação japonesa. Acabei por perder a paciência e a vontade. Ficou como o vêem (nem tive vagar para desenhar as pessoas que estavam comigo nesse dia, que certamente apreciariam esse humilde gesto, como eu apreciei a sua presença).

Desculpem qualquer coisinha.


Sem comentários: